21.4.10

O SICAFE (Sistema de Identificação de Canídeos e Felinos) publica mensalmente uma tabela, na qual informa os cães e gatos que se encontram perdidos, assim como os que já foram encontrados.
Esta listagem contém apenas os cães e gatos que têm um chip de identificação, e que possuem uma licença emitida pela junta de freguesia da sua área de residência.
Se perdeu os seu cão ou gato, comunique à junta de freguesia onde fez o registo e obteve a licença do animal.
A Junta de Freguesia informará o SICAFE da ocorrência, e posteriormente será publicada uma listagem (clique) Tabela de cães e gatos perdidos com os animais perdidos e achados.
Deverá consultar a tabela para saber se o seu animal, se encontra na mesma listagem e se foi ou não encontrado.

 

 

Fonte: http://canilmunicipaldafeira.blogspot.com/2010/03/caes-perdidos-e-achados-sicafe.html

link do postPor *, às 18:53 

31.3.10

A chipagem dos cães é obrigatória em Portugal para animais nascidos a partir de Junho de 2008. Ou em animais adoptados em canis públicos ou para animais potencialmente perigosos. À excepção destes casos, poucas são as pessoas que recorrem à chipagem voluntária dos seus animais.
A chipagem pode e é uma arma fundamental para defender o próprio animal de se perder dos seus donos. Infelizmente em Portugal este processo nem sempre funciona da melhor forma. Uma chipagem eficaz requer o cumprimento de um processo completo que visa as seguintes operações do proprietário do animal.

- Recorrer à sua colocação no médico veterinário e respectivo preenchimento dos formulários do Sicafe ou Sira ( entidades responsáveis pelas bases de dados existentes em Portugal).
- Até á data, para que o primeiro passo tivesse validade era necessário ( mesmo ) que o proprietário fosse à Junta de Freguesia da sua morada e registasse o animal. Como este processo está cheio de lacunas será aconselhável que vá ao seu veterinário e confirme se o número do chip corresponde aos dados de identificação do seu animal. Isto porque há imenso animais chipados que não concluiram o processo de registo nas juntas ou as próprias não fizeram a introdução dos dados no sistema e embora haja um número identificativo no animal quando se faz a leitura do chip o número do mesmo não vai dar a dados nenhuns.

O médico veterinário era obrigado anualmente a enviar os registos de cipagem para as juntas de freguesia. Foram confirmados casos que desde 2003 até 2009 não havia regsito de nenhum animal chipado no mesmo veterinário porque a respectiva junta de freguesia não tinha introduzido nenhum destes dados enviados pelo veterinário.

As regras vão mudar pois a introdução dos dados passa a ser da responsabilidade dos veterinários mas fica em cima da mesa a possibilidade de confirmação dos dados do respectivo chip 1 mês após a a sua colocação. Só para garantir que o chip do seu animal não é apenas mais um chip cego.

Por isso aconselhamos a chipar o seu animal e a verificar a efectividade do processo 1 mês depois. Caso haja falhas no processo force os responsáveis a cumprirem as suas obrigações. A identificação do seu animal depende disso.

Pode consultar no site da Anvetem alguns chips de animais sem dados registados em nenhuma base de dados.

Fonte: Projecto Piloto

link do postPor *, às 20:58 

29.3.10

A queratoconjuntivite seca ( KCS) desenvolve-se quando o olho tem uma produção de lágrimas insuficiente levando a uma dessecação da córnea. As lágrimas são imprescindíveis à manutenção de uma córnea saudável. Para que haja visão é absolutamente necessário que a córnea esteja transparente . Como qualquer tecido vivo a córnea necessita de suprimento de oxigénio e de energia para se manter saudável. Na maioria de tecidos do organismo este suprimento é feito através dos vasos sanguíneos. Uma córnea saudável não tem vasos sanguíneos, pois se tivesse já não seria transparente, deste modo o fornecimento de oxigénio e de nutrientes é feito através das lágrimas (filme lacrimal).


Filme lacrimal – constituído por 3 camadas

A camada mais externa do filme lacrimal é a camada lipídica,  produzida por glândulas que se encontram nas pálpebras. Esta camada previne a evaporação da camada aquosa que é a camada intermédia.

A camada aquosa intermédia é produzida pela glândula lacrimal principal e pela glândula lacrimal da 3ª pálpebra. É esta camada que está diminuída na queratoconjuntivite seca.

A camada mais interna do filme lacrimal e que está em contacto directo com a córnea é a camada mucosa produzida por glândulas que se localizam também nas pálpebras. Esta camada ajuda a camada aquosa a estar aderida à superfície da córnea.

Uma quebra deste filme pré-ocular e uma diminuição da camada aquosa leva a uma situação de “ olho seco “. Quando a córnea começa a ficar privada de oxigénio e nutrientes começa a sofrer rapidamente de alterações degenerativas e destrutivas. Estas alterações levam à deposição de pigmento castanho , crescimento de tecido cicatricial, formação de úlceras e crescimento de vasos sanguíneos através da córnea levando a perda parcial ou total da visão.

Um cão com KCS está constantemente desconfortável (a mesma sensação quando apanhamos vento nos olhos e ficamos com eles irritados). Como o olho tem uma deficiência em lágrimas (parte aquosa) há um aumento de produção quer da parte lipídica quer da parte mucosa . São animais que tem sempre uma grande quantidade de descarga ocular mucosa espessa esverdeada colada ao olho e aos pêlos em volta do olho.


Diagnóstico

O diagnostico é feito com base na história, no exame clínico e na realização de vários testes.

O teste de Shirmer lacrimal mede a quantidade de camada aquosa produzida no olho.

O teste de fluoresceína é usado para identificar a presença de úlceras da córnea secundariamente à KCS.


Causas de KCS

Hipotiroidismo, infecção das glândulas lacrimais ( ex. esgana ) e doenças imunomediadas que afectem as glândulas lacrimais. O efeito tóxico de alguns medicamentos também podem diminuir a produção de lágrimas ( ex. drogas sulfonamidas, determinados anti-inflamatórios).

Na maioria dos casos a causa nunca chega a ser conhecida.


Tratamento da KCS

Os objectivos do tratamento de uma KCS são:

  • Repor lágrimas
  • Lubrificar
  • Reduzir o crescimento bacteriano
  • Reduzir a inflamação
  • Estimular a produção natural de lágrimas

Como a camada aquosa das lágrimas está reduzida , a sua substituição é muito importante. As lágrimas artificiais devem ser aplicadas pelo menos 6 vezes por dia.

Como as lágrimas artificiais só por si não lubrificam o olho , é então importante aplicar também lubrificantes.

Todas as secreções mucosas oculares devem ser limpas antes de aplicar as medicações uma vez que além de dificultarem a acção dos medicamentos são também um bom meio de desenvolvimento de bactérias responsáveis por infecções secundárias.

No caso de a KCS ser de origem imunomediada (a maioria dos casos) o tratamento de eleição para a estimulação das lágrimas é a ciclosporina a 0,2% ( Optimmune ).

A maioria dos pacientes com KCS se forem tratados a tempo e a aplicação da medicação for correctamente seguida pelos proprietários recupera bem.

A maioria destes pacientes não podem nunca parar a medicação .

Nos poucos casos de animais que não respondem á terapia médica é possível fazer cirurgicamente a transposição do ducto da glândula salivar paratiroide para lubrificar os olhos.

 

Fonte: http://blog.hvp.pt/2010/03/25/queratoconjuntivite-seca/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+hvp+%28Blog+do+Hospital+Veterin%C3%A1rio+do+Porto%29&utm_content=Google+Reader

link do postPor *, às 16:26 

27.3.10

10 Pontos sobre Cataratas

 

 

 

 

 

 

O que é uma catarata?

O cristalino (lente) é usado para focar a luz na retina. Tem uma função similar a uma lente de uma câmara sendo a retina o filme dessa câmara. Uma catarata é uma opacidade na lente. Pode ser muito pequena e não afectar a visão ou pode envolver toda a lente e causar cegueira.

 

 

Quais são as causas das cataratas?

A maioria das cataratas são herdadas (um factor hereditário transmitido de pais para filhos). Surgem geralmente em animais jovens e são chamadas cataratas juvenis.

Podem surgir também cataratas como consequência de traumas no olho, inflamação ocular ou doenças sistémicas, como diabetes.

Em cães velhos, a lente pode desenvolver catarata como consequência de um processo degenerativo. A lente começa a ficar azulada quando o cão chega aproximadamente aos 8 anos de idade e o gato aos 10 anos. Este processo de envelhecimento é denominado esclerose nuclear que significa endurecimento da lente. A esclerose nuclear ocorre em todos os animais e não afecta a visão. Muitas vezes é confundido com cataratas.

 

 

Existem algumas raças de cães e gatos mais predispostos a desenvolver cataratas?

As cataratas são mais frequentes em algumas raças uma vez que os cruzamentos para o apuramento da raça permitem uma concentração maior de genes anormais.

No entanto, todos os animais, incluindo aves, répteis e peixes podem desenvolver cataratas.

 

 

A cirurgia é a única forma de curar as cataratas?

O único tratamento das cataratas é a remoção cirúrgica. Todos os tratamentos não cirúrgicos tentados até hoje tem se revelado ineficazes.

 

 

Será o meu animal demasiado velho para uma cirurgia de cataratas?

A idade não é uma doença. Se o paciente é saudável e não sofre de nenhum problema que impeça uma anestesia geral, pode perfeitamente ser operado.Descrição da cirurgia da catarata e dos cuidados pré e pós-operatórios:

A remoção da catarata é um procedimento cirúrgico muito delicado. Um exame oftalmológico completo é indispensável de modo a se determinar se o paciente é um bom candidato à cirurgia. Também é importante a realização de um electroretinograma para testar a função da retina. Há que testar também o estado geral de saúde do paciente através da realização de análises de sangue, para verificar a funcionalidade dos órgãos internos, e um electrocardiograma. A administração de medicação deve ser iniciada alguns dias antes da cirurgia.

A técnica cirúrgica de eleição é a facoemulsificação (realizada neste Hospital). Esta técnica emprega a tecnologia mais moderna disponível tanto em medicina veterinária como em medicina humana para remoção de cataratas. Este procedimentos consiste na utilização de vibrações por ultra-sons para liquefazer a catarata que é então aspirada do olho através de uma incisão mínima (3 milímetros).

Após a cirurgia, o paciente é enviado para casa com medicação. As consultas de controlo pós-cirúrgico são importantes e estendem-se até três meses após a cirurgia.

Nota : O sucesso da cirurgia é dependente do tratamento pós-cirúrgico. O paciente recupera a visão conforme o olho vai curando.

 

 

É necessário que o meu animal perca a visão do olho afectado para que a cirurgia possa ser feita?

Não! Desde que a catarata demonstre sinais de progressão, mesmo que seja só num olho, a cirurgia pode ser feita. Quando se permite que a catarata fique muito matura torna-se muito dura ficando mais difícil de a liquefazer e a remover através de uma incisão pequena. Além disso, as cataratas hipermaturas podem também trazer outras complicações para o olho, o que poderá impedir a realização da cirurgia.

 

 

Como é que o meu animal pode ver sem a lente?

A maior parte da focagem e refracção de luz ocorre na córnea (75% da capacidade de focagem é da córnea enquanto que a lente é responsável apenas por 25%). Após a remoção da lente, o olho não é capaz de focar tão bem, principalmente objectos muito perto, mas foca o suficiente para o animal fazer a sua vida normal.

 

 

E as lentes artificiais?

Utilizam-se essencialmente em medicina humana, mas também já são utilizadas em medicina veterinária.

 

 

O que é um electroretinograma?

Para que a cirurgia da catarata seja bem sucedida, o resto do olho, excepto a lente, tem de estar saudável. Por vezes, a lente está tão opacificada, que não permite o exame directo da retina. O electroretinograma (ERG) é um teste electrónico que permite testar a função da retina. Deve ser realizado antes da cirurgia e se o ERG é normal, a cirurgia é recomendada.

 

 

Quais são os benefícios da cirurgia da catarata?

Um olho cego devido à catarata volta de novo a ser visual se a catarata for removida sem complicações. Como em qualquer outra cirurgia, podem surgir complicações, no entanto, a taxa de sucesso desta intervenção cirúrgica é de 90%

 

Fonte: http://blog.hvp.pt/2010/03/25/10-pontos-sobre-cataratas/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+hvp+%28Blog+do+Hospital+Veterin%C3%A1rio+do+Porto%29&utm_content=Google+Reader

link do postPor *, às 15:24 


 
C@ntact@
Blog dos Bichos
Local: PORTUGAL
Pet Sitting e Hospedagem

Apoio Domiciliário a Animais de Estimação e Hospedagem
Garantimos cuidados e mimos aos seus amigos de estimação durante a sua ausência.
Pet sitting e dog walking em Oeiras, Amadora, Lisboa, Sintra e Odivelas
Contactos:
petsitting.ms@gmail.com
915 104 261
www.facebook.com/mspetsitting

Alojamentos que aceitam animais

Apartamentos pet friendly (que aceitam cães, gatos,...)
► Apartamento T1 (para 4 pessoas) no Edifício Dunas Park, Manta Rota, a 50 mts da praia e com vista para o mar.
► Apartamento T2 (para seis pessoas), no centro de Vila Nova de Cacela, a 1,7 km da praia.
www.facebook.com/mantarota
Clique na imagem para mais informações

Para venda

Vende-se apartamento T3 (4 assoalhadas) no centro de Olhão.

Mais informações aqui ou pelo  918 477 219

arquivos
RSS
blogs SAPO