15.2.10
1) A família (representada pela Carla) que a adoptou e a devolveu" visitou-nos pela primeira vez em Novembro 2009.
Na altura adoraram a Berta, mas ficaram muito indecisos porque nunca tinham tido animais dentro de casa. Em casos como este, somos os primeiros a aconselhar o adiamento da adopção, para que as pessoas ponderem bem uma decisão tão importante e tudo o que ela implica.
2) No início de Janeiro, a Carla contactou-nos novamente. Não tinham deixado de pensar na Berta, tinham ponderado e discutido a situação e tomaram a decisão consciente de adoptar a Berta. E vieram buscá-la.
Como sempre, acompanhámos a adopção.
 



A Berta foi muito elogiada por eles, mas bastaram 2 ou 3 dias para constatarem que seria melhor para ela voltar para A Cerca.
A senhora foi muito sincera e concordámos que, não havendo as melhores condições para acolherem a Berta, o melhor seria regressar imediatamente, evitando que criasse laços com a família. O principal motivo apresentado foi a falta de participação do marido nas tarefas diárias. Percebemos logo que o problema não era a Berta, mas a relação entre o casal. Elogiámos a preocupação da senhora, que se sentia frustrada por não ter condições para receber a Berta como um membro da família, com direito a tudo o que ela imaginara.
3) Passado pouco mais de uma semana, a Carla contactou novamente A Cerca.
Sentiam falta da Berta. Ela tinha-se mostrado fantástica, muito meiga, sociável, paciente, etc...
Realmente, o ideal para uma família com crianças que queria um animal para viver com eles em casa. O casal tinha analisado o que correra mal e estavam dispostos a fazer alterações na rotina diária, de modo a criarem as condições que achavam necessárias para que a Berta fosse um membro do lar.
Pareceu-nos que era uma decisão consciente e séria. A Carla mostrou ter pensado em respostas para preocupações que muitas pessoas nem sequer ponderam. Como ela disse, desta vez a adopção seria definitiva, a Berta fazia já parte da família. Ajudámos como pudemos, dando uma série de conselhos em resposta às suas questões.
Pareceu-nos sinceramente que a Berta estaria muito bem entregue.
A Berta foi entregue à família no final de Janeiro. Falámos por telefone praticamente todos os dias.
4) Dia 5 Fevereiro: a Carla telefona e informa-nos que vão devolver a Berta, porque não tem condições para ela.
Pela nossa parte, faremos todos os possíveis para encher a Berta de mimos e fazê-la esquecer esta experiência.
Comprovou-se que é uma cadelinha espectacular: inteligente, meiga, bem comportada, ideal para crianças...
Em relação ao casal responsável por esta triste história, só esperamos que resolvam os seus problemas pessoais antes de pensarem em levar qualquer animal para casa."

 

A Berta está n'A Cerca.
Ajudem a BERTA a ser Feliz!
Contactos:
tlm 960 392 452
cerca.adoptar@gmail.com
link do postPor *, às 21:50 

 
Siga-nos no Facebook
online
C@ntact@
Blog dos Bichos
Local: PORTUGAL
Pet Sitting e Hospedagem

Apoio Domiciliário a Animais de Estimação e Hospedagem
Garantimos cuidados e mimos aos seus amigos de estimação durante a sua ausência.
Pet sitting e dog walking em Oeiras, Amadora, Lisboa, Sintra e Odivelas
Contactos:
petsitting.ms@gmail.com
915 104 261
www.facebook.com/mspetsitting

Alojamentos que aceitam animais

Apartamentos pet friendly (que aceitam cães, gatos,...)
► Apartamento T1 (para 4 pessoas) no Edifício Dunas Park, Manta Rota, a 50 mts da praia e com vista para o mar.
► Apartamento T2 (para seis pessoas), no centro de Vila Nova de Cacela, a 1,7 km da praia.
www.facebook.com/mantarota
Clique na imagem para mais informações

Para venda

Vende-se apartamento T3 (4 assoalhadas) no centro de Olhão.

Mais informações aqui ou pelo  918 477 219

arquivos
RSS
blogs SAPO